Guatemala: sobe para 48 o número de mortes em terremoto

Menos de 24 horas após o forte terremoto que abalou a Guatemala, o número de mortos já chega a 48, segundo o presidente Otto Perez Molina. As equipes de resgate trabalharam durante toda a noite em busca de corpos e sobreviventes, no entanto ainda há mais de 100 pessoas desaparecidas no país até o momento.

AE, Agência Estado

08 de novembro de 2012 | 15h01

O tremor de magnitude 7,4 causou danos em quase em todos as regiões do país e foi sentido até a Cidade do México, que fica a 965 quilômetros a noroeste da Guatemala. Foi o pior terremoto desde 1976, quando 23 mil pessoas morreram.

San Marcos foi o estado mais afetado, onde quarenta pessoas foram mortas, mais de 30 casas desabaram e vários edifícios ficaram em ruínas. Segundo o presidente, outros oito mortos são do estado vizinho de Quetzaltenango.

"Uma coisa é ouvir sobre o que aconteceu e outra - totalmente diferente - é ver", disse o presidente, que voou para São Marcos para acompanhar as equipes de socorro."Como guatemalteco, sinto-me triste em ver mães chorando pela morte dos filhos".

Perez afirmou que o governo vai pagar pelos funerais de todas as vítimas da região e declarou que dois mil soldados foram enviados para ajudar no desastre. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Guatemalaterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.