Rodrigo Abd/AP
Rodrigo Abd/AP

Guatemala terá segundo turno em 6 de novembro

Os três candidatos com maior número de votos são de direita; militar reformado lidera

AE, Agência Estado

12 Setembro 2011 | 15h39

CIDADE DE GUATEMALA - O general reformado Otto Pérez Molina, candidato à presidência da Guatemala pelo Partido Patriota, contava, apuradas 95% das urnas na tarde desta segunda-feira, 12, com 36% dos votos do eleitorado, o que indica um segundo turno em 6 de novembro.

 

"Vamos redobrar nossos esforços, agora que passamos ao segundo turno", disse Pérez Molina ao saber dos resultados preliminares. Em segundo lugar, com 24% dos votos, está o empresário Manuel Baldizón, do partido Liberdade Democrática Renovadora (Lider), seguido pelo matemático Eduardo Suger, do Compromisso, Renovação e Ordem (CREO), que tinha 16% dos votos. Os três candidatos são de direita.

 

Pérez Molina chegou em primeiro lugar com um discurso baseado na segurança e nas promessas de combater a criminalidade. Se eleito, ele será o primeiro militar a chegar à presidência guatemalteca após os acordos de paz de 1996, que acabaram com 36 anos de guerra civil.

 

Com 45 assassinatos por 100 mil habitantes, a Guatemala é um dos países mais violentos das Américas, segundo relatório do Banco Mundial. Dentre os desafios do próximo presidente está o combate ao cartel do narcotráfico Los Zetas. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Guatemala eleições Pérez Molina

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.