Guatemaltecos ´purificarão´ local visitado por Bush

Líderes indígenas maias prometeram fazer uma "limpeza espiritual" em uma cidade pré-colombiana da Guatemala após a passagem de George W. Bush pelo local, informou a rede CNN. O presidente dos Estados Unidos está em visita oficial ao país como parte de seu giro pela América Latina.A ida de Bush às ruínas de Iximche - uma ex-capital do império maia - é parte do esforço da administração americana em demonstrar interesse por todos os vizinhos dos EUA no continente. Ainda assim, muitos descendentes da civilização maia ficaram ofendidos com a visita do presidente americano a Iximche. A cidade era a capital do reino de Kaqchiqueles antes da conquista espanhola, em 1524.Segundo a CNN, líderes religiosos maias disseram nesta segunda-feira, 12, que irão purificar o sítio arqueológico sagrado para se livrarem de qualquer "mau espírito" levado por Bush ao local."A passagem por nossas terras sagradas de uma pessoa que perseguiu nossos irmãos imigrantes nos EUA e que provocou guerras é uma ofensa ao povo maia e à sua cultura", disse à Associated Press Juan Tiney, diretor de uma organização não-governamental maia ligada a líderes religiosos e políticos, referindo-se a Bush. O presidente americano está em um giro de sete dias pela América Latina, e já passou por Brasil, Uruguai e Colômbia. O objetivo da viagem é neutralizar a percepção na região de que sua administração negligenciou a América Latina após os atentados terroristas de 11 de Setembro. Nesta segunda-feira, Bush também visitou uma cooperativa agrícola num esforço para mostrar que o Tratado de Livre Comércio da América Central (Cafta, na sigla em inglês) está ajudando a melhorar a vida das populações carentes da região.Além do Cafta, o presidente americano deve discutir o tráfico de drogas e a questão imigratória americana em seu encontro com o presidente guatemalteco, Oscar Berger.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.