Guatemaltecos vão às urnas para escolher presidente

Os guatemaltecos foramàs urnas hoje para escolher em um segundo turnoeleitoral seu presidente. A escolha deverá ser feita entre Oscar Berger, um ex-prefeito daCapital, e Alvaro Colom, um dos artífices da pacificação internado país. Berger, lançado pela conservadora Grande AliançaNacional (GANA), fez de sua atuação à frente da prefeitura dacapital, Cidade da Guatemala, durante nove anos, (1990-1999) suaprincipal arma eleitoral. Colom, da Unidade Nacional da Esperança (UNE), decentro-direita, fez lembrar durante a campanha seu trabalho depacificação das zonas mais afetadas pela guerra interna comodiretor do Fundo Nacional para a Paz. A seções eleitorais foram abertas às 7h00 (hora local),e nas primeiras horas a afluência de pessoas foi menor do que noprimeiro turno, em 19 de novembro, quando as filas de eleitoresse estendiam por quarteirões. Nesse primeiro turno, 58% dospouco mais de 5 milhões de eleitores guatemaltecos elegeram 158deputados ao Congresso Nacional, 331 representantes municipais e20 deputados ao Parlamento Centro-Americano. Um dos resultados mais importantes da primeira fase daseleições presidenciais foi a derrota do ex-ditador Efraín RíosMontt, que aspirava a voltar a governar o país apoiado pela FrenteRepublicana Guatemalteca (FRG). Ríos Montt é lembrado pela violenta ofensiva contra aguerrilha durante seu governo (1982-1983), que resultou nomassacre de populações indígenas nas montanhas do norte do país,segundo o informe da Comissão da Verdade patrocinado pelasNações Unidas e divulgado em 1999. Hoje, a votação deverá ser encerrada às 18h00 (horalocal) e os primeiros resultados são esperados para a madrugada desegunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.