Guerra aumenta o risco de terrorismo, crêem americanos

Mais americanos acreditam agora que a guerra no Iraque fez aumentar, em vez de diminuir, o risco de terrorismo nos Estados Unidos, uma grande reviravolta na opinião pública desde meados de abril, quando quase seis em cada 10 americanos pensavam que a guerra no Iraque havia reduzido o perigo de terrorismo no país. Na pesquisa atual da ABC News, 48% afirmaram que a guerra fez aumentar o perigo, enquanto 40% disseram o contrário.Uma pesquisa do Programa sobre Atitudes de Política Internacional da Universidade de Maryland também constatou que, numa proporção de dois para um, mais americanos dizem que a presença dos EUA no Oriente Médio aumenta a possibilidade de ataques terroristas. Setenta e cinco por cento dos entrevistados consideraram que a atual política externa americana cria um clima que torna mais fácil para os terroristas recrutar novos membros e levantar fundos.Na pesquisa da ABC, 55% disseram que a administração Bush está fazendo um bom trabalho na guerra contra o terrorismo, contra 44% que afirmaram que o trabalho não tem sido bom. Um ano atrás, 73% consideravam que Bush estava fazendo um bom trabalho. Pessoalmente, o presidente George W. Bush tem o apoio de 75% dos entrevistados na campanha contra o terror, contra 79% em abril. No geral, 56% aprovam a administração Bush, o mesmo patamar dos últimos meses.

Agencia Estado,

09 de setembro de 2003 | 16h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.