Guerra contra Iraque deve custar menos que o previsto

Funcionários americanos estimaram esta semana que o custo de uma guerra contra o Iraque pode atingir de US$ 50 bilhões a US$ 60 bilhões. Em declaração ao jornal The New York Times, o diretor do Escritório de Planejamento e Orçamento, Mitchell E. Daniels Jr., disse que isso deve levar a um déficit no orçamento do ano fiscal de 2004, mas se negou a especificar de quanto ele seria. Daniels afirmou que a previsão inicial de gastos na campanha contra o Iraque, segundo a qual eles poderiam atingir entre US$ 100 bilhões e US$ 200 bilhões, estava superestimada. Essas primeiras projeções foram feitas pelo ex-assessor econômico da Casa Branca, Lawrence B. Lindsey. O diretor de orçamento, no entanto, ressaltou que o estabelecimento da previsão de custos não significa que a guerra seja iminente. Segundo o Times, a previsão tomou como base o custo da primeira Guerra do Golfo, no início da década de 90, que consumiu US$ 60 bilhões na época - o que equivaleria a US$ 80 bilhões hoje - e mobilizou 550 mil soldados. Os EUA financiaram apenas uma pequena parte da guerra, enquanto Arábia Saudita, Kuwait e Japão arcaram com a maior parte dos custos. Desta vez, o Pentágono planeja mobilizar 250 mil homens.

Agencia Estado,

31 Dezembro 2002 | 16h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.