Guerra é contra o islamismo, diz Bin Laden

No que pode ser a mais recente prova deque Osama bin Laden, líder da rede extremista Al-Qaeda, estávivo, uma voz atribuída a ele por um site árabe na Internetexorta novamente o mundo islâmico a participar de uma "guerrasanta contra os Estados Unidos, que querem atacar uma nação doIslã" - o Iraque. A guerra santa "é o único caminho para impor os direitos doIslã", assegura o suposto Bin Laden, ameaçando atacar maisalvos norte-americanos. "Os povos muçulmanos são chamados a lutar por Deus contra acruzada sionista que pretende invadir uma nação islâmica. Aúnica forma de assestar um golpe decisivo no inimigo é por meioda luta e da aniquilação." Segundo a página, a gravação foi feita por ocasião dacomemoração muçulmana do Eid al-Adha (Festa do Sacrifício,encerrada na semana passada). "O objetivo desta campanha de cruzadas é preparar o ambientepara o estabelecimento da chamada Grande Israel", que incluiriaparte de Iraque, Egito, Síria, Jordânia e Arábia Saudita,prossegue a gravação. Se sua autenticidade for comprovada, esta seria a prova maisrecente de que Bin Laden escapou ileso da campanha militarliderada pelos Estados Unidos no Afeganistão. Sem revelar o endereço da página na Internet, o jornal árabeAl-Hayat, editado em Londres, publicou trechos da mensagem. "Édever supremo lutar contra o inimigo que sabota o mundo. Aguerra santa é hoje uma necessidade para os muçulmanos, quedevem dar a vida em defesa da verdade", insiste o suposto líderextremista. Em outro trecho, ele acusa os Estados Unidos planejareminvadir outros países árabes depois de tomarem o Iraque pelasarmas. "Os militantes islâmicos devem abandonar seu temor eenfrentar os norte-americanos." O jornal informou que a gravação tem 53 minutos, destacando,sem entrar em detalhes, que a página árabe na internet évinculada à Al-Qaeda. Em Londres, a polícia britânica revelou que a rede Al-Qaedapossui uma presença "substancial" dentro da Grã-Bretanha. Noentanto, sir John Stevens, chefe da Polícia Metropolitana deLondres, comentou ser difícil dizer com exatidão quantas célulasda Al-Qaeda estão ativas no país. Ainda neste domingo, um homem venezuelano de 37 anos preso naquinta-feira com supostas granadas em sua bagagem no Aeroportode Gatwick foi indiciado com base na Lei Antiterrorismo daGrã-Bretanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.