Guerra na Síria está mais sectária e radical, diz ONU

A Comissão Internacional Independente de Investigação sobre a Síria, indicado pela Organização das Nações Unidas (ONU), alerta que a guerra civil do país está se tornando cada vez mais sectária e que ambos os lados estão ficando mais radicalizados - em parte por causa da crescente, mas ainda pequena, presença de soldados estrangeiros.

AE, Agência Estado

18 de fevereiro de 2013 | 08h41

Em um relatório divulgado nesta segunda-feira sobre os acontecimentos na Síria desde julho, a comissão afirmou que a proliferação de armas é outra grande preocupação. O grupo pediu que a comunidade internacional limitasse a oferta de armas para a região.

A comissão também afirmou que os abusos por grupos de oposição ao governo não "alcançaram a intensidade e a escala que os abusos cometidos por forças governamentais e pela milícia associada" aos oficiais. No entanto, a organização declarou que a oposição colocou pessoas inocentes em perigo ao atingir alvos militares em áreas civis.

O relatório é baseado em 445 entrevistas com vítimas e testemunhas. A comissão não pode entrar na Síria. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaViolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.