Guerra não conteve a Al-Qaeda, diz relatório britânico

Um relatório preparado pelo Comitê de Assuntos Exteriores da Câmara dos Comuns informa que não há evidência de que a guerra no Iraque tenha reduzido a ameaça do terrorismo mundial contra a Grã-Bretanha. Pelo contrário, o comitê afirma que a derrubada de Saddam Hussein pode ter prejudicado a luta contra a rede terrorista Al-Qaeda. De acordo com o comitê, especialistas ouvidos expressaram sua preocupação de que a guerra "poderia ter gerado um aumento na atração da Al-Qaeda sobre os muçulmanos que vivem na região do Golfo (Pérsico) e outros pontos". O relatório sublinha que a Al-Qaeda "continua representando um perigo significativo para os cidadãos britânicos no Reino Unido e no estrangeiro". O comitê tem tido uma importante participação na controvérsia política sobre a justificativa do governo britânico para a guerra no Iraque. No início de junho, disse que o governo do primeiro-ministro Tony Blair manipulou indevidamente a informação de inteligência que justificaria o ataque. Mas descartou a possibilidade de que Blair ou seus secretários tenham tentado enganar deliberadamente os legisladores.

Agencia Estado,

31 Julho 2003 | 15h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.