Guerra no Iraque pode colocar em risco forças de paz

Uma guerra no Iraque poderia criar um sentimento antiocidental entre as forças do governo afegão e aumentar o risco de ataques terroristas por parte de grupos extremistas, colocando em perigo as tropas de paz no país, sugere um relatório do governo alemão. O relatório diz as forças aliadas ao presidente afegão, Hamid Karzai, oferecem perigo latente aos soldados internacionais.As forças de segurança afegãs em Cabul - onde está baseada a força de paz comandada em conjunto, desde 10 de fevereiro, por Alemanha e Holanda - são um "risco potencial", devido "à hostilidade ao papel de liderança das nações ocidentais", diz o relatório, obtido pela Associated Press, preparado pelo governo para o Parlamento alemão."A presença do considerável potencial militar do governo, retirado principalmente da Aliança do Norte (cerca de 10.000 homens) oferece um risco de segurança latente", considerou, advertindo que tropas do governo podem bloquear a rodovia que liga Cabul à Base Aérea de Bagram e "obstruir maciçamente" o trabalho da força internacional, conhecida como ISAF.Mas, o risco atual é pequeno porque o grosso das forças é controlado pelo ministro da Defesa de Karzai, segundo o relatório.O ministro da Defesa alemão, Peter Struck, e comandantes da Forças Internacionais têm admitido que os soldados de paz são alvos de combatentes dispersos da Al-Qaeda e do Taleban, e que os riscos de ataques terroristas irá crescer se houver guerra no Iraque.O relatório alemão adverte que forças extremistas serão levadas a agir e que um sentimento antiocidental irá se espalhar entre os afegãos, levando à "intensificação de atos armados por parte de grupos terroristas."Struck detalhou hoje planos de contingência para retirar de avião trabalhadores humanitários estrangeiros do país, no caso de as tensões explodirem."Isso é garantido", disse ele numa entrevista coletiva em Berlim. "Isso pode ser executado em apenas uma semana."Em sua viagem a Cabul para a troca de comando da força de paz, Struck experimentou os riscos que enfrentam as forças de paz, quando teve de buscar abrigo depois que dois mísseis caíram nas proximidades do complexo das tropas alemãs em Cabul. Ninguém ficou ferido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.