Guerra no Oriente Médio pegou Nixon bêbado, diz gravação

Quando a guerra entre árabes e Israel de 1973 já durava cinco dias, com EUA e URSS à beira de um confronto, o então presidente americano, Richard Nixon, estava bêbado demais para conversar com o primeiro-ministro do Reino Unido. É o que revela uma transcrição recém-divulgada de gravações da época. A avaliação do estado do presidente, feita por Henry Kissinger na noite de 11 de outubro de 1973, consta de mais de 20.000 páginas de transcrições de telefonemas dados por Kissinger na capacidade de secretário de Estado e conselheiro de Segurança Nacional. As transcrições foram divulgadas hoje pelo Arquivo Nacional americano.As gravações mostram Kissinger tentando administrar crises mundiais enquanto o governo Nixon afundava no escândalo de Watergate, que viria a levar o presidente à renúncia, em agosto de 1974.Em outubro de 1973, as tensões entre EUA e União Soviética atingiram o clímax em meio ao conflito árabe-israelense e o gabinete do então premier britânico, Edward Heath, ligou pouco antes das 20h00 do dia 11, dizendo que Heath queria para falar com Nixon. ?Podemos dizer não??, Kissinger perguntou a um assessor. ?Quando falei com o presidente, ele estava tocado?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.