Guerra pode levar Europa a criar alternativa ao GPS

A guerra dos Estados Unidos contra o Iraque, se ela vier a acontecer, como tudo leva a crer, poderá ao menos ter um efeito benéfico para a Europa: fazer o Velho Continente criar um sistema de radionavegação por satélite.Atualmente, o único sistema desse tipo existente é americano, o GPS.Portanto, os europeus são obrigados, para se posicionar, a recorrer ao GPS americano. Claro, faz tempo que os europeus, conscientes dessa dependência dos EUA, sonham em construir seu próprio sistema de navegação por satélite, conhecido pelo nome de Galileo.Mas os europeus são incapazes de entrar em acordo sobre o financiamento e a concepção do Galileo. Depois que a decisão de construí-lo foi tomada, o programa tem já nove meses de atraso.Se a guerra estourar no Iraque, os americanos serão obrigados, como foi o caso, durante a Guerra do Golfo ou em Kosovo, a queimar ou desativar completamente, para outros países, o sistema GPS.O Pentágono parece decidido, nesse caso, a tomar uma medida grave: degradar os sinais emitidos por 24 satélites americanos do GPS. Isso acarretará o seguinte efeito: a precisão do GPS, atualmente de 20 metros, passará a 100 metros. A totalidade do sistema GPS no mundo será gravemente deteriorada. O GPS militar, esse, ficará intacto. Não será afetado por essa medida.Portanto, é chegado o momento de os europeus compreenderem que é muito perigoso confiar, para a sua radionavegação, nas ferramentas dos americanos. Seria suficiente que os EUA, por uma razão ou por outra, decidam neutralizar o GPS civil para o resto do mundo para que a Europa perca a bússola. O GPS assume então o papel de uma poderosa "espada de Dâmocles", suspensa sobre a Europa.Eis porque o projeto Galileo, que estava caminhando lentamente, ganhou mais força. O tempo urge. Na verdade, freqüências foram atribuídas pela Europa para o Galileo, mas a Europa que só conseguirá instalar um primeiro satélite operacional em junho de 2006, o mais tardar. Essa data está próxima. Para respeitá-la, é necessário que a construção do Galileo comece já no próximo mês de maio.Temos razões para pensar que o alerta provocado pela guerra no Iraque deverá permitir à Europa baixar suas ansiedades e se livrar, nesse plano e em outros, da tutela americana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.