Guerrilha ataca importante oleoduto na Colômbia

O oleoduto Caño Limón-Coveñas, que transporta 110.000 barris diários de petróleo para exportação e consumo interno, foi dinamitado por supostos guerrilheiros, informou o Exército na segunda-feira. O ataque ocorreu na noite de sábado, nos arredores do município de Convención, 470 quilômetros a nordeste de Bogotá. O bombeamento de petróleo foi suspenso desde então.Trabalhadores a serviço da Empresa Colombiana de Petróleos (Ecopetrol) trabalham na substituição da tubulação destruída.A sabotagem foi atribuída pelos militares ao Exército de Libertação Nacional (ELN), que desde 1986 já executou cerca de mil ataques na região, situada na fronteira do Departamento (Estado) de Arauca com a Venezuela.Devido à intensa campanha de sabotagem contra a indústria petroleira, os Estados Unidos decidiram começar a treinar, a partir de 2003, um corpo especial do Exército para vigiar os campos de produção de Caño Limón e o oleoduto de 780 quilômetros que transporta a produção até o Porto de Coveñas, no Caribe.Este é o segundo campo de produção de petróleo mais importante da Colômbia e é operado pela estatal Ecopetrol, em parceira com a norte-americana Occidental Petroleum.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.