Guerrilha ataca povoados no sul da Colômbia

Grupos gerrilheiros atacaram povoados do departamento (estado) de Nariño, no sul da Colômbia. Nesses ataques, um policial morreu, dez agentes foram provavelmente seqüestrados e três civis ficaram feridos, informaram as autoridades. O comandante de polícia de Nariño, coronel Jaime Bonilla, explicou à Associated Press que os ataques começaram depois do meio-dia da segunda-feira, quando rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e do Exército de Libertação Nacional (ELN) irromperam nas localidades de Génova, La Cruz e San Pablo. Bonilla afirmou que, em Génova - onde morreu o policial e três civis ficaram feridos -, é incerta a situação de 10 agentes que "aparentemente teriam sido seqüestrados pelos rebeldes". As comunicações com este município, a 450 quilômetros a sudoeste de Bogotá, estão interrompidas.O diretor da Polícia Nacional, general Jorge Enrique Linares, afirmou que os 10 policiais estão sendo utilizados como "escudos humanos" pelos guerrilheiros, que os deslocaram de Génova até La Cruz. Nos confrontos, centenas de guerrilheiros lançaram bujões de gás cheios de explosivos contra os povoados. Várias residências foram destruídas e, no caso de La Cruz, a delegacia de polícia ficou em ruínas. A chegada de reforços por via terrestre para os agentes não foi possível até o momento, porque as estradas que dão acesso a essas localidades estariam minadas e com emboscadas preparadas pelos rebeldes. No entanto, aviões e helicópteros da Força Aérea estariam apoiando os policiais - 17 agentes em Génova e 55 em La Cruz que resistem ao assalto da guerrilha. Na capital, Bogotá, o comandante da Força Aérea Colombiana, general Héctor Fabio Velasco, declarou na segunda-feira que os pilotos de combate têm ordens para derrubar qualquer aeronave que atravesse ilegalmente o espaço aéreo sobre as instalações governamentais. "Quem sobrevoar instalações militares ou do governo sem autorização se arrisca a ser derrubado", disse Velasco. No sábado passado, foi roubado um helicóptero Bell 212 no sudoeste do país, informou a polícia do departamento de Del Valle, no sudoeste colombiano. O roubo da aeronave foi atribuído a milícias urbanas da guerrilha das Farc. Teme-se que o aparato possa ser usado em um atentado terrorista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.