Guerrilha colombiana desiste de libertar turistas

O Exército de Libertação Nacional (ELN), segundo maior grupo guerrilheiro da Colômbia, anunciou que não libertará antes do Natal, como havia prometido anteriormente, quatro israelenses e um britânico que estão em seu poder. O ELN atribui essa mudança de posição às operações militares que vem sendo realizadas na área onde mantém o cativeiro dos turistas, no norte do país. O ELN libertou em 24 de novembro o espanhol Asier Huegun Echeverría e a alemã Reinhilt Weigel, que faziam parte do grupo de estrangeiros seqüestrados em 12 de setembro, quando visitavam um sítio arqueológico em Serra Nevada de Santa Marta. Segundo o ELN, os demais turistas serão libertados quando o Exército se retirar da área.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.