Guerrilha colombiana está disposta a retomar diálogo

A guerrilha colombiana afirmou nesta quarta-feira que está disposta a chegar a uma trégua com o governo no futuro próximo como parte das negociações que buscam diminuir a intensidade do conflito armado. O porta-voz das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), Raúl Reyes, disse que o grupo rebelde poderia "em um curto espaço de tempo dizer: estamos prontos para chegar a uma trégua". O governo do presidente Andrés Pastrana e as FARC acertaram no fim de semana um cronograma que estabelece 7 de abril como a data-limite para fechar os primeiros acordos de cessar-fogo. O acordo ocorreu no momento em que os diálogos se encontravam à beira do fracasso e as tropas governamentais estavam prontas para entrar na área desmilitarizada concedida aos rebeldes. "Por parte das FARC, não há muitas dificuldades para isso", disse Reyes, referindo-se à trégua, em declarações feitas hoje à cadeia de rádio Caracol. No entanto, para evitar maior entusiasmo em relação aos prazos estabelecidos no cronograma, o chefe rebelde acrescentou: ?não podemos garantir que possamos chegar a acordos rápidos como nós todos gostaríamos". Este pacto, o primeiro em que Pastrana se mostrou inusitadamente firme diante dos rebeldes, criou esperanças no processo de paz, em relação ao qual os colombianos estão céticos devido à falta de resultados na diminuição do conflito. Hoje pela manhã (hora local), as duas partes retomaram os diálogos de paz na zona de distensão, com o propósito de definir uma metodologia para desenvolver o cronograma da trégua. O novo encontro ocorre em meio a uma ofensiva militar das FARC, que inclui atentados contra a infra-estrutura, bloqueios de estradas e ataques a povoados.

Agencia Estado,

23 Janeiro 2002 | 19h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.