Guerrilha colombiana manda condolências aos EUA

Os guerrilheiros esquerdistas do Exército de Libertação Nacional (ELN) expressaram seu "sentimento de dor" ao povo, mas não ao governo dos Estados Unidos, pelas ações terroristas em Washington e Nova York. O ELN, que é acusado na Colômbia de inúmeros atos de terror, afirmou, que o ataque a vários prédios americanos e "outros tantos fatos dantescos...tem sua causa na luta de classes travada em todo o mundo".As afirmação do ELN foram feitas em um comunicado ao "povo dos Estados Unidos", que diz também que o grupo "reafirma, diante desses fatos doloroso, sua vocação de paz para o mundo e nossa pátria?. O ELN é a segunda força guerrilheira da Colômbia e se encontra em um difícil processo de aproximação com o governo para retomar seus diálogos de paz. "Todos nós merecemos um futuro de respeito e dignidade, no qual o amor e a fraternidade estejam sempre acima de outros interesses", afirma o comunicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.