Guerrilha mata 9 policiais na Caxemira

Militantes islâmicos destruíram um acampamento policial na turbulenta região da Caxemira e mataram nove policiais, além de terem deixado outros 10 feridos.Lançando granados e usando armas automáticas, os guerrilheiros invadiram no domingo à noite o acampamento do grupo de operações especiais da polícia, que costuma combater esses militantes na região.Um guerrilheiro também foi morto durante tiroteio no campo de Kupwara, uma cidade que fica a 90 quilômetros ao norte de Srinagar, capital do Estado indiano da Caxemira. Nenhum grupo, entretanto, assumiu a autoria do ataque.A polícia, entretanto, acredita que os agressores são do grupo Lashkar-e-Tayyaba, com base no Paquistão, de acordo com a agência de notícias Press Trust of India.Índia acusa o Paquistão de apoiar rebeldes na região da Caxemira, fornecendo treinamento e armas para militantes islâmicos, que lutam pela independência da Caxemira desde 1989.O Paquistão nega as acusações e diz que apenas dá apoio moral e diplomático aos rebeldes. Grupos de direitos humanos dizem que mais de 60 mil pessoas morreram na Caxemira ao longo dos últimos 12 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.