Guerrilha sofre várias derrotas

A queda de Alfonso Cano é o mais recente golpe de uma série de assassinatos de líderes das Farc iniciados em 2008, quando "Raúl Reyes", o "chanceler" da guerrilha, foi morto em um ataque no Equador. No ano passado, o Exército colombiano matou o chefe militar das Farc, Jorge Briceño, conhecido como "Mono Jojoy", semanas após a posse do presidente Juan Manuel Santos. Ivan Ríos, integrante do secretariado, foi assassinado logo depois por outro guerrilheiro, que entregou sua mão decepada como prova para garantir a recompensa do governo.

O Estado de S.Paulo

16 de novembro de 2011 | 03h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.