Guerrilha tenta atrapalhar referendo na Colômbia

A guerrilha lançou uma série de ataques para atrapalhar a realização de um referendo sobre reformas constitucionais promovido pelo governo, e que a oposição vê como manobra para superar o déficit fiscal e preparar o caminho para a reeleição do presidente Alvaro Uribe.O referendo pergunta sobre congelamento de salários, limite para a aposentadoria de funcionários públicos e a redução do número de cadeiras no Congresso, entre outros pontos. O presidente diz que essas medidas permitirão poupar US$ 7 bilhões até 2010 e evitarão uma crise econômica. A oposição diz que as propostas do referendo prejudicam os mais pobres e poderiam tramitar no Legislativo.Cerca de 270.000 soldados fizeram a segurança da votação, mas foram registrados atos de violência, com 11 mortos e 13 feridos entre militares, policiais e civis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.