Guerrilhas colombianas registraram 2.077 mortes em 2006

Um total de 2.077 guerrilheiros morreu em combate e outros 4.775 foram detidos este ano na Colômbia, informaram neste sábado fontes oficiais. O saldo da política de Segurança Democrática, a iniciativa oficial contra as drogas e o terrorismo, foi divulgado pelo ministro da Defesa, Juan Manuel Santos, num conselho de segurança em Cali, liderado pelo presidente Álvaro Uribe.Segundo os números, a ação da Polícia contra os grupos permitiu tirar de combate 10.440 de seus integrantes até hoje, entre abatidos, capturados e desmobilizados. Do total de capturados, 3.775 militavam nas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), principal organização guerrilheira do país, cujo número de baixas também foi o mais alto: 1.624.O relatório também apontou que a ação das autoridades contra os paramilitares foi contundente, permitindo que 1.085 de seus integrantes fossem capturados, e outros 164, abatidos. O Exército travou mais de 1.900 combates em todo o território nacional, o que significa uma média de cinco por dia. Além disso, as forças conseguiram neutralizar 483 ações terroristas que teriam afetado a população civil e a economia do país.Santos ressaltou que esses bons resultados da Polícia em matéria de segurança ajudaram o país a melhorar sua situação econômica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.