Guerrilheiros da Nigéria declaram cessar-fogo

O principal grupo rebelde da Nigéria declarou um cessar-fogo unilateral na região petrolífera ao sul do país, encerrando a pior série de ataques das milícias em vários anos. O Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (MEND, na sigla em inglês), disse que está encerrando as hostilidades imediatamente depois dos apelos feitos por idosos e por políticos da região. O grupo afirmou, contudo, que lançará outra série de ataques se os militares atacarem os acampamentos dos guerrilheiros.Uma operação militar em 14 de setembro deflagrou a última escalada da violência, com enfrentamentos incomuns entre soldados e guerrilheiros, que normalmente evitam o confronto direto. Os guerrilheiros se declararam em estado de guerra, mas recuaram neste domingo. "Esperamos que os militares tenham aprendido uma lição amarga", afirmou o grupo rebelde, num comunicado por e-mail. "O próximo ataque não provocado iniciará outra guerra do petróleo, tão feroz que cobrirá os pedidos dos anciãos." O grupo, uma frágil aliança de várias gangues armadas que operam no Delta do Níger, atacou posições militares, destruiu estações de transferência entre oleodutos e explodiu os oleodutos que levam o petróleo dos poços para os terminais de exportação no sul da Nigéria. A estatal petrolífera da Nigéria disse que a produção atual é cerca de 40% menor do que a produção diária normal do país, de 2,5 milhões de barris por dia, o que ajudou a elevar os preços do petróleo no mercado internacional para picos históricos neste ano. As informações são da Associated Press.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.