Maurício Orjuela/Efe
Maurício Orjuela/Efe

Guerrilheiros das Farc são mortos na Colômbia

Aeronaves da Força Aérea Colombiana (FAC) bombardearam os rebeldes

Efe,

21 de março de 2012 | 12h27

BOGOTÁ - Pelo menos 31 guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) morreram e outros 3 foram capturados em uma operação das Forças Militares da Colômbia em Arauca, departamento que faz fronteira com a Venezuela, afirmaram nesta quarta-feira o presidente Juan Manuel Santos e a autoridade militar da região.

Em mensagem na sua conta no Twitter, Santos escreveu que se tratou de um "grande golpe às Farc" em uma região onde o grupo insurgente matou 11 militares.

"São 24 mortos e 10 capturados. Felicitações a nossas forças", acrescentou o governante ao fazer referência ao saldo preliminar da operação militar, cujos resultados foram ampliados posteriormente pelo comandante da Oitava Divisão do Exército, o general Ernesto Maldonado.

O oficial destacou de sua sede em Yopal, a capital do Casanare, departamento vizinho ao de Arauca, que na ação, realizada na zona rural da localidade limítrofe de Arauquita, morreram 31 rebeldes e outros três foram capturados.

Os insurgentes faziam parte de uma comissão da 10ª frente das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), acrescentou Maldonado em declarações por telefone à rede "Caracol Radio".

A operação foi lançada no início desta quarta-feira, primeiro por aeronaves da Força Aérea Colombiana (FAC), que bombardearam os rebeldes, e depois por uma brigada móvel do Exército, que desembarcou de helicóptero, continuou o chefe militar.

Os guerrilheiros mortos "são os que dirigiram e fizeram o assassinato dos soldados", disse o general se referindo à emboscada do sábado na qual as Farc mataram um suboficial e dez soldados.

Os soldados pertenciam a um batalhão de vigilância das infraestruturas energéticas e sofreram uma emboscada enquanto acampavam em Arauquita.

Na terça-feira, em operações contra a organização insurgente na mesma região, morreram nas mãos das tropas três rebeldes e outros quatro foram presos.  

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.