Leah Millis / Reuters
Leah Millis / Reuters

Guia para entender o inquérito de impeachment contra Trump

Veja o que a votação de quinta-feira significa e como o processo chegou nesse ponto

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de novembro de 2019 | 09h49

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou nessa quinta-feira, 31, por 232 votos a 196 as regras para a abertura formal do inquérito de impeachment contra o presidente Donald Trump. A medida oficializa a investigação e, a partir de agora, as testemunhas serão ouvidas no plenário e o conteúdo será tornado público.

Apenas dois deputados democratas romperam com o partido e votaram contra o processo, um sinal do quão unificada - e confiante - está a convenção política sobre o impeachment diante das evidências da relação de Trump com a Ucrânia.

Os republicanos rejeitaram de forma unânime a medida e acusaram o processo de ser uma tentativa de desfazer os resultados das eleições de 2016. “Os democratas tentam destituir o presidente porque temem não poder derrotá-lo nas urnas”, disse o deputado Kevin McCarthy, líder dos republicanos na Câmara.

Para Entender

O processo que pode levar ao impeachment de Trump

É possível que o presidente americano seja deposto? Como ficam as eleições americanas de 2020? Fique por dentro dessas questões com este conteúdo especial

Em um depoimento a portas fechadas, um assessor do Conselho de Segurança Nacional confirmou que Gordon Sondland, embaixador dos EUA na União Europeia, disse que um pacote de ajuda militar para a Ucrânia não seria enviado até que o país se comprometa a investigar a família Biden.

O que a votação significa?

Segundo o jornal The New York Times, esta é a terceira vez na história recente que a Câmara votou sobre um inquérito de impeachment. Mesmo assim, a votação de quinta foi diferente das anteriores, já que não se tratava de autorizar o processo, mas sim de aprovar as regras para a condução dele.

Como chegamos aqui?

Os democratas questionaram há pouco tempo as políticas e a utilidade de uma votação como a de quinta, dada a grande probabilidade de o Senado - de maioria republicana - inocentar Trump se a Câmara aprovar o impeachment. Os republicanos perceberam que este era o caso e se sentiram confiantes. 

O que a votação nos diz sobre a posição dos republicanos?

Eles ainda estão hesitantes sobre um rompimento com Trump, e não parece que esse cenário mudará em pouco tempo. Contudo, a votação deixou claro que as audiências públicas serão muito diferentes dos depoimentos privados realizados até agora.

Fique por dentro

O que é impeachment?

É o processo de acusar um titular de cargo público de má conduta.

Qual é a acusação que pesa sobre Trump?

Ele é acusado de violar a lei ao pressionar o mandatário ucraniano, Volodmir Zelenski, a investigar o ex-vice-presidente Joe Biden, eventual rival democrata de Trump nas eleições de 2020. Uma outra pessoa envolvida - com informações “exclusivas” sobre as negociações de Trump na Ucrânia - se apresentou e hoje conta com proteção sob o caráter de “whistleblower”.

Para Entender

Guia do impeachment: veja o passo-a-passo para depor o presidente dos EUA

Entenda todas as etapas necessárias para remover Donald Trump e saiba quais sãos as diferenças em relação ao processo no Brasil

O que foi feito diante disso?

A Casa Branca divulgou uma transcrição reconstruída da conversa por telefone entre Trump e Zelenski.

Por que isso está acontecendo agora?

A denúncia do “whistleblower” feita em agosto dizia que funcionários da Casa Branca acreditavam que haviam testemunhado o presidente americano abusar de seu poder para ter ganhos políticos. 

Como Trump reagiu?

O presidente disse que a batalha do impeachment seria “positiva” para sua campanha de reeleição. Trump se referiu diversas vezes ao “whistleblower” como “falso” e condenou a imprensa por veicular a denúncia. / NYT

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.