Guiana usará força para reabrir acesso ao Brasil

O governo da Guiana ordenou que a polícia e o exército usem a força para reabrir a única ponte que conecta a cidade mineradora de Linden ao Brasil, bloqueada há quase duas semanas por manifestantes. O presidente da Guiana, Donald Ramotar, emitiu uma ordem pouco antes de visitar Linden, onde a polícia matou a tiros três protestantes e feriu outros 20 em 18 de julho.

AE, Agência Estado

28 de julho de 2012 | 15h05

Os moradores da área ainda protestam contra um aumento na taxa mensal cobrada por eletricidade de US$ 25 para cerca de US$ 100. Eles afirmaram que não removerão os obstáculos, incluindo enormes troncos e caminhões, da ponte até que o ministro de Segurança Nacional, Clemnt Rohee, renuncie e as autoridades policiais respondam pelos assassinatos. A ponte no rio Demerara River é o principal acesso às minas de ouro e diamante. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Guianaprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.