Guiné realiza sua primeira eleição livre desde 1958

Os guineanos participaram hoje da primeira eleição democrática da República da Guiné desde a sua independência, em 1958, depois de meio século de ditaduras militares e civis. No total, 4,2 milhões de eleitores puderam votar para presidente, entre os 24 candidatos, dentre eles uma mulher, em 8.261 seções eleitorais distribuídas pelo país.

AE, Agência Estado

27 de junho de 2010 | 17h03

Os três primeiros colocados nas pesquisas são os ex-primeiros-ministros Cellou Dalein Diallo e Sidya Toure, e um ex-líder da oposição, Alpha Conde. O pleito acontece nove meses depois do massacre de pelos menos 156 opositores da junta militar, realizado pelas forças de defesa em um estádio de Conakry, a capital do país.

As urnas foram fechadas às 15 horas (horário de Brasília). "A contagem vai começar em breve", disse Abdoulaye Sylla, presidente de uma seção eleitoral localizada na escola primária Sandervalia, em Conakry. "Muitos eleitores compareceram (para votar)", acrescentou. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãoGuinéindependência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.