Gul não obtém votos para eleger-se

O chanceler turco, Abdullah Gul, não conseguiu ontem votos suficientes no Parlamento para ser eleito presidente, durante a segunda rodada de votação. No entanto, ele espera ser eleito na terça-feira, quando será necessária a maioria simples dos votos. Os secularistas opõem-se à candidatura de Gul, religioso muçulmano, temendo que ele prejudique os princípios laicos da Constituição. A indicação de Gul no início do ano desatou uma grave crise política.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.