Gusmão declara estado de emergência e assume poderes especiais

O presidente do Timor Leste, Xanana Gusmão, declarou nesta terça-feira estado de emergência nacional no país e assumiu poderes especiais, o que lhe dá o controle do exército e da polícia, informou a emissora australiana ABC.A medida foi adotada após dois dias de sessões do Conselho de Estado do Timor Leste para buscar uma saída para a situação de violência e instabilidade que assola a antiga colônia portuguesa.O governante timorense indicou que a decisão foi estipulada em conjunto com o primeiro-ministro do país, Mari Alkatiri.O estado de emergência nacional durará em princípio 30 dias, segundo Gusmão, que voltou a apelar aos diferentes grupos armados que entreguem as armas para permitir o restabelecimento da normalidade.O Timor Leste solicitou na semana passada à Austrália, à Malásia, à Nova Zelândia e à Portugal que enviassem tropas ao país para ajudar a restabelecer a ordem, após vários dias de violência.A demissão de 591 militares que protagonizavam um protesto trabalhista em março é considerada o estopim da atual situação.Após quatro séculos como colônia portuguesa, 24 anos de ocupação indonésia e três administrado pela ONU, o Timor Leste nasceu como um Estado soberano em 20 de maio de 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.