Gusmão discute formação do governo de transição no Timor

O presidente do Timor Leste, Xanana Gusmão, iniciou conversações com o Conselho de Estado para formar um governo de transição que acabe definitivamente com a crise política no país.A reunião, conseqüência da renúncia do primeiro-ministro Mari Alkatiri, pode se estender ao longo de todo o dia.José Ramos-Horta, ex-ministro de Relações Exteriores e de Defesa, afirmou que não quer ser o primeiro-ministro. Mas admitiu ocupar o cargo por um período de transição, se for preciso, segundo a rádio australiana ABC.Ramos-Horta pediu que as tropas australianas no Timor continuem seu trabalho durante pelo menos um ano, e que os policiais fiquem cinco anos, como parte de uma força liderada pela ONU.O primeiro-ministro australiano, John Howard, que está em visita oficial à Indonésia, disse à televisão Sky News Austrália que as forças do seu país ficarão no Timor pelo tempo que for necessário. "A Austrália não abandonará o Timor no caos e na desordem, mas quer que o país solucione seus próprios problemas", disse Howard.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.