Gustav ameaça presença na Convenção republicana

O candidato do Partido Republicano à presidência dos Estados Unidos, John McCain, apresentou hoje sua vice, a governadora do Alasca Sarah Palin, aos eleitores do Estado-chave da Pensilvânia. A previsão é que os dois devem ir juntos para o Estado de Minnesota para a Convenção Nacional do Partido Republicano que repentinamente também ficou ameaçada pelo furacão Gustav. Os governadores dos Estados do Golfo, incluindo Luisiana e Mississippi podem decidir permanecer em seus Estados se o furacão ameaçar causar danos sérios em suas regiões. A intensidade do Gustav pode afetar também o discurso de abertura do Presidente George W. Bush, na segunda-feira. A previsão é que o Gustav, que atingiu grau 5 no tarde de hoje, chegue na segunda-feira à tarde ou terça-feira pela manhã na costa da Luisiana. "Sabemos que a hora não é apropriada para ocasiões festivas por isso estamos monitorando de perto o problema e eu também estou fazendo algumas preces", disse McCain. Bush, um republicano, foi muito criticado pela forma como agiu durante e depois do furacão Katrina que atingiu New Orleans em 2005. O apoiador de McCain, Mark Salter, disse que os trabalhos para a Convenção continuam e que uma possível mudança vai depender de quando e onde a tempestade vai atingir os Estados Unidos. Salter, no entanto, fez questão de afirmar que isso não significa que a Convenção possa ser cancelada. Mas a intensidade do Gustav pode ameaçar a presença de proeminentes governadores no evento, caso do governador da Luisiana, Bobby Jindal, do Mississippi, Harley Barbour, do Alabama, Bob Riley, do Texas,Rick Perry e da Flórida, Charlie Crist. As informações são da AP.

PATRÍCIA BRAGA, Agencia Estado

30 de agosto de 2008 | 20h07

Tudo o que sabemos sobre:
furacãoeleiçõesEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.