Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Há 12 soldados para cada Taleban no Afeganistão

Forças internacionais somam quase 300 mil militares para combater cerca de 25 mil insurgentes

Associated Press,

28 de outubro de 2009 | 13h30

A relação entre o número das tropas internacionais e dos insurgentes taleban no Afeganistão indicam que há 12 soldados para cada guerreiro militante no país e, mesmo assim, a guerra contra o grupo terrorista ainda está longe de acabar.

 

Veja também:

Taleban ataca ONU em Cabul; carro-bomba mata 90 pessoas no Paquistão

Irmão do presidente afegão tem relações com CIA, diz 'NYT'

EUA poderão pagar militantes que renunciarem ao Taleban

Análise: Estratégia no Iraque era 'exemplo' para o Afeganistão

especialEspecial: 30 anos de violência e caos no Afeganistão

especialEspecial: As principais ações suicidas a serviço do terror

 

O Departamento de Segurança americano estima que o Taleban tenha 25 mil membros. A milícia, entretanto, não é um grupo homogêneo como um Exército. Os insurgentes formam diversos grupos sem uma liderança em comum, alguns mais ideologicamente motivados que outros. Há 104 mil soldados internacionais no Afeganistão, mais 68 mil americanos e outros 94 mil afegãos, o que coloca o efetivo contra o Taleban para quase 300 mil militares.

 

Atualmente, o comandante das tropas americanas e da Otan no Afeganistão defede o envio de mais milhares de soldados para reforçar as operações contra a insurgência, levantando questões sobre o número de soldados que seria necessário para vencer a guerra contra o Taleban. O general Stanley McChrystal diz que forças extras são necessárias para implementar uma nova estratégia com foco na proteção de civis e acabar com o apoio que a milícia recebe nas regiões tribais.

 

A Casa Branca informou na terça-feira, 27, que o presidente Barack Obama está para anunciar uma nova estratégia no país marcado pela insurgência. Outubro foi o mês mais mortífero para as tropas americanas no Afeganistão e o período no qual mais se especulou sobre a decisão de Obama em enviar ou não mais soldados para a guerra.

 

Segundo o especialista militar sérvio Ljubomir Stojadinovic, o aumento de tropas desejado por McChrystal elevaria a proporção para 20 soldados para cada taleban, o que causaria o efeito contrário ao desejado pelo general. "É impossível retomar a iniciativa introduzindo mais forças, o que somente traria mais ressentimento e militantes para o inimigo", avaliou. "Os soviéticos tentaram a mesma coisa no Afeganistão em 1980 e tiveram resultados desastrosos", explicou Stojadinovic.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoEUATalebantropas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.