Há mais de bilhão de pessoas acima do peso no mundo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) revela em seu relatório dados que ressaltam as diferenças sociais no mundo: enquanto existem 170 milhões de pessoas passando fome e 3,4 milhões de crianças morrendo por ano por falta de alimentos nos países pobres, cerca de 300 milhões de pessoas são clinicamente obesas, mais de 1 bilhão está acima do peso considerado ideal para a saúde e 500 mil pessoas morrem por ano apenas nos países ricos por doenças relacionadas à obesidade.Segundo a entidade, fatores de risco são responsáveis por 47% das mortes e doenças no mundo. ?A população mundial está vivendo perigosamente?, afirma um especialista da OMS. De acordo com o relatório, os principais fatores de risco são desnutrição, sexo sem proteção, pressão alta, consumo de cigarro e álcool, falta de saneamento básico, falta de ferro, poluição do ar, colesterol e obesidade.Nos países pobres, 30% das doenças são geradas por menos de cinco desses fatores. Só a desnutrição atinge 27% das crianças até cinco anos de idade. O sexo sem preservativo também é outro fator de risco e que tem repercussões mais sérias entre os mais pobres ? gera 2,9 milhões de mortos por ano, a maioria nos países em desenvolvimento.A aids já é a quarta maior causa de mortes no mundo e 40 milhões de pessoas estão infectadas pelo vírus, 70% delas na África. A falta de saneamento básico é outro risco à saúde das populações pobres: 1,7 milhão de pessoas, quase todas nos países em desenvolvimento, morrem por ano por causa da falta de água e esgoto.Os riscos para a saúde da população dos países desenvolvidos são outros: um terço das doenças nessas regiões do mundo é gerado pelo consumo de tabaco e álcool, pressão alta, colesterol e obesidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.