Haaretz: região do Sinai é "o ponto fraco do Egito"

A edição online do jornal israelense Haaretz afirma que a região litorânea do Sinai, em especial o litoral do Golfo de Aqaba, está se tornando "o ponto fraco do Egito e alvo de terroristas adeptos do princípio de Jihad global". De acordo com o Haaretz, a prova disso é que o atentado desta segunda-feira no balneário egípcio de Dahab foi o terceiro na região em 18 meses. O jornal lista algumas razões para este ter se tornado um alvo preferencial: "Esta é uma região extensa e pouco povoada, na qual há muitos esconderijos; é próxima a países que contam com células da Al-Qaeda, como Iêmen, Arábia Saudita, Jordânia e Iraque e sua fronteira com a Faixa de Gaza é de fácil acesso". O Haaretz afirma também que o próprio Sinai é "cheio de explosivos", já que é "fácil desmembrar as milhares de minas terrestres abandonadas por Israel e pelo Egito nas guerras passadas".

Agencia Estado,

25 Abril 2006 | 13h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.