Daily Stormer
Daily Stormer

Hackers do Anonymous invadem site neonazista e publicam mensagem contra ódio

No texto, grupo afirma que portal ‘The Daily Stormer’ pertence a eles a partir de agora; ação foi feita em nome de Heather Heyer, vítima do atropelamento de pessoas que protestavam contra a marcha da supremacia branca no sábado

O Estado de S.Paulo

14 Agosto 2017 | 12h17

Os hackers do grupo Anonymous fizeram um ataque ao site neonazista The Daily Stormer nesta segunda-feira, 14, e publicaram uma nota com o título "Fim do ódio: Anonymous agora controla o Daily Stormer".

A ação foi justificada, segundo os hackers, em nome de Heather Heyer, de 32 anos, que morreu no sábado após ser atropelada por James Alex Fields durante uma manifestação em Charlottesville, Virgínia. Ele avançou com seu veículo sobre um grupo que protestava contra a marcha da supremacia branca, realizada pouco antes.

"Tomamos o controle deste site em nome de Heather Heyer, vítima do terrorismo supremacista branco", diz a mensagem publicada. O texto ainda indica que "por muito tempo, o Daily Stormer e Andrew Anglin (fundador do portal) vomitaram seu ódio pútrido neste site. Isso não vai mais acontecer."

No texto, os hackers seguem com ameaças aos supremacistas e afirmam que "esse mal não pode continuar". "Os eventos em Charlottesville nos alertaram para a necessidade de uma ação imediata. Queremos que vocês, nazistas, saibam: seu tempo é curto."

Eles garantem que o site ficará no ar até o fim do dia para que "o mundo possa testemunhar o ódio", mas que depois irão fechá-lo permanentemente.

No domingo, comentaristas comemoravam o fato de o presidente americano, Donald Trump, não ter condenado nenhum grupo em particular pela violência da véspera. "Ele se recusou a mencionar qualquer coisa sobre nós. Quando repórteres gritaram (perguntas) sobre nacionalismo branco, ele simplesmente saiu da sala", descreveu Anglin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.