Federico Rios Escobar/The New York Times
Federico Rios Escobar/The New York Times

Hackers invadem site de órgão que organiza eleições na Colômbia a poucos dias de plebiscito

Titular do Cartório Nacional disse que ataque não afetou a base de dados ou alguma informação-chave e que ‘processo está blindado’

O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2016 | 14h47

BOGOTÁ - Hackers atacaram nesta quarta-feira, 29, o site do Cartório Nacional da Colômbia, responsável por organizar as eleições no país, quatro dias antes do plebiscito no qual se aprovará ou não o acordo de paz entre o governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), informaram fontes oficiais.

"Hoje o aplicativo de informação ao votante de nosso site foi alvo de ataque informático", disse em entrevista coletiva o titular do Cartório Nacional, Juan Carlos Galindo.

O ataque, cuja autoria ainda não foi identificada, "fez com que o sistema de proteção fosse ativado e se suspendesse o aplicativo dentro da web", acrescentou Galindo.

No entanto, ele explicou que só foi afetado o "aplicativo de informação ao votante", mas nenhuma base de dados ou informação-chave foi alterada.

Momentos depois da invasão, o Cartório Nacional se comunicou com o diretor da polícia colombiana, o general Jorge Nieto, para solicitar uma investigação.

Galindo destacou que "o processo está blindado e não foram afetadas as bases de dados ou do censo" para o referendo de domingo.

Pelo menos 34.899.945 cidadãos poderão votar no país e no exterior no plebiscito. A opção do "sim" deve obter pelo menos 13% de apoio, o que significa que será preciso pelo menos 4.396.626 votos para ser aprovado. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.