Hagel não apoia retirada de apoio militar à Egito

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Chuck Hagel disse nesta quarta-feira que se opõe a proposta de cortar a ajuda militar dos Estados unidos ao Egito, e prometeu que o governo norte-americano continuará pressionando para que seja estabelecida a paz no país.

AE, Agência Estado

28 de agosto de 2013 | 05h01

No início do mês, os Estados Unidos condenaram o ataque das forças de segurança egípcias contra os manifestantes que apoiam o presidente deposto Mohammed Morsi, A operação do exército egípcio deixou cerca de 1.000 mortos.

"O governo interino tem que voltar para o caminho da reconciliação, acabar com a violência e colocar o Egito de volta no caminho da reforma econômica e democrática", disse Hagel em uma entrevista à BBC, questionando a retirada da ajuda dos Estados Unidos ao país.

O secretário não descarta, eventualmente, retirar o investimento anual de US$ 1,3 bilhão em ajuda militar ao Cairo, mas ressaltou a importância de manter a aliança com o Egito.

"Nós tivemos fortes parcerias com o Egito por muitos anos, começando com o tratado de paz entre Israel e Egito, que intermediou os EUA em 1979 e impediu a região de iniciar uma guerra regional", Afirmou Hagel.

Os Estados Unidos "não concordam com as formas de governo, com as ditaduras, mas nós não gostaríamos de ver a desintegração de um relacionamento com um grande país importante como o Egito", completou. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
euaegitoapoio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.