Hagel quer tranquilizar aliados sobre cortes de gastos

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Chuck Hagel disse que vai buscar tranquilizar os aliados sobre os efeitos dos cortes de gastos no Orçamento dos EUA sobre o setor de defesa. Hagel deverá dizer em sua primeira visita à Ásia como chefe do Pentágono que os cortes não devem prejudicar os planos de expandir a presença militar norte-americana na região.

AE, Agência Estado

31 Maio 2013 | 01h17

A rápida escalada militar da China e as atividades cibernéticas do país contra redes e sistemas de defesa dos EUA têm alimentado tensões em relação a administração de Barack Obama. Por isso, Hagel disse que usaria as negociações em Cingapura neste fim de semana e na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), na próxima semana, em Bruxelas, para pressionar por normas comuns que tenham o objetivo de reduzir ameaças cibernéticas.

Para tranquilizar os seus aliados asiáticos, o Pentágono pretende proteger instalações cruciais na região contra o cortes de gastos. As medidas do departamento de Defesa incluem planos para aumentar o número de fuzileiros navais dos EUA em Darwin, na Austrália.

Hagel se reunirá com aliados asiáticos em Cingapura. Entre os participantes do encontro, estão os ministros de Defesa do Japão e da Coreia do Sul. Hagel também terá conversas informais com uma delegação militar chinesa. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
ásiaeuagastos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.