Hague adverte Escócia sobre incerteza de independência

O governo do Reino Unido advertiu hoje a Escócia sobre as "incertezas" que o país poderá enfrentar se sua população disser "sim" à independência no referendo programado para 18 de setembro.

AE, Agência Estado

17 de janeiro de 2014 | 13h48

A principal delas, segundo o secretário de Exterior do Reino Unido, William Hague, refere-se às complexas e demoradas negociações que a Escócia terá de enfrentar para retornar à União Europeia (UE).

Na avaliação do chanceler britânico, uma eventual independência da Escócia "criará imediata e dramaticamente um mundo mais imprevisível".

Hague tem divulgado recentemente uma série de análises com o objetivo de persuadir os escoceses a permanecerem no Reino Unido.

Os defensores da independência escocesa afirmam que pretendem manter a libra como moeda e permanecerem na UE e na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) se a proposta for aprovada no referendo. Os opositores alegam que a renegociação desses acordos pode não ser tão simples. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Reino UnidoEscóciaindependência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.