Hague cobra resposta ao uso de armas químicas na Síria

O chanceler britânico, William Hague, pediu neste domingo por uma forte resposta ao uso de armas químicas na Síria, dizendo que o assunto vai muito além do conflito no país do Oriente Médio.

AE, Agência Estado

08 Setembro 2013 | 08h09

Hague afirmou que, embora o Parlamento britânico tenha rejeitado uma ação militar contra a Síria, apoiava ataques aéreos liderados pelos Estados Unidos para impedir que o regime do presidente Bashar Assad use novamente esse tipo de arma.

O secretário de Estado americano, John Kerry, deve chegar a Londres neste domingo para conversas com Hague, como parte de um giro pelas capitais europeias a fim de buscar apoio para uma ação na Síria.

"Acredito, de maneira muito vigorosa, que o mundo deve se colocar contra o uso de armas químicas. Os riscos de não fazer nada, a meu ver, são maiores do que os riscos de fazer alguma coisa", disse Hague à BBC. "O assunto diz respeito a armas químicas, um tema maior do que a Síria." Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.