Haiti: Conselho de Segurança pede união para reconciliação nacional

Em um comunicado divulgado nesta sexta-feira, o Conselho de Segurança (CS) das Nações Unidas (ONU) informou que espera trabalhar em conjunto com o novo governo haitiano e pediu a todos os cidadãos do país para que redobrem seus esforços para promover o diálogo político e a reconciliação nacional.A carta assinada pelos 15 membros do conselho parabenizou o povo haitiano "pela paciência e o contínuo comprometimento com a democracia", e deu as boas vindas ao presidente eleito René Préval. "Baseado no anúncio feito pelo Comitê Eleitoral Provissório", dizia o texto, "os membros do Conselho de Segurança congratulam René Préval por sua vitória na eleição presidencial e espera poder trabalhar em conjunto com o governo para ajudar os haitianos a construir um futuro melhor par ao país".A vitória de Préval foi anunciada no início da manhã desta quinta-feira depois que funcionários do governo haitiano e do conselho eleitoral dividiram proporcionalmente os 85 mil votos em branco computados no pleito entre os candidatos, dando a Préval pouco mais de 51% do total.A decisão parece ter revertido o caos em que o Haiti se encontrava depois que as massas leais à Préval começaram a denunciar supostas fraudes na apuração dos votos. As alegações ganharam peso com a descoberta de milhares de votos e outros materiais eleitorais em um depósito de lixo de Porto Príncipe.O secretário-geral da ONU, Kofi Annan, disse acreditar que a decisão de redistribuir os votos entre os candidatos "foi um caminho razoável", dada as circunstâncias da situação, "de resolver um impasse que poderia levar a um aumento da violência na sociedade". O Conselho de Segurança encorajou "todos os haitianos a redobrar seus esforços para promover o diálogo político e a conciliação nacional, incluindo a participação no segundo turno das eleições parlamentares e nas eleições municipais".O embaixador americano John Bolton, atual presidente do CS, disse que é muito importante que os haitianos "continuem sua ativa participação no processo político" no segundo turno das eleições.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.