Haiti: manifestantes pedem redução do preço da gasolina

Pelo menos 6 mil pessoas marcharam pela capital do Haiti, Porto Príncipe, neste sábado, para exigir a queda dos preços da gasolina e a renúncia do presidente do país, Michel Martelly.

AE, Estadão Conteúdo

07 de fevereiro de 2015 | 19h45

A manifestação foi em geral pacífica. Alguns participantes atiraram lixo e pneus nas ruas para bloquear o tráfego.

Este foi o mais recente de uma série de protestos nas últimas semanas, alimentados pela indignação com os preços da gasolina. O governo reduziu recentemente o preço em cerca de 25 centavos de dólar, para US $ 4,50 o galão, e o preço do diesel caiu cerca de 20 centavos de dólar, para US$ 3,55 por galão, mas os manifestantes dizem que as reduções não refletem totalmente a queda global dos preços do petróleo.

"O custo de vida é muito alto", disse Joel Pierre, um soldador de 34 anos que se juntou ao protesto no sábado. Ele também planeja participar de uma greve geral de dois dias marcada para começar na segunda-feira a fim de forçar a paralisação de escolas, bancos e outras instituições. "Temos de mostrar ao governo que isso é sério." Motoristas de ônibus fizeram greve por dois dias no início desta semana.

Os manifestantes também reclamam que o presidente do Haiti, Michel Martelly, começou a governar por decretos no mês passado depois que o Parlamento foi dissolvido e eleições há muito adiadas ainda não foram realizadas. Fonte: Associated Press.

P

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.