Haiti tenta voltar à normalidade após tentativa de golpe

O Haiti tentava voltar nesta terça-feira à normalidade, com a reabertura do comércio e dos bancos e a retirada dos obstáculos colocados nas ruas, no dia seguinte a uma aparente tentativa de golpe frustrada pelo governo. A polícia retomou a posse do Palácio Nacional, que na segunda-feira havia sido ocupado por homens armados, em um dia de violência que deixou pelo menos sete mortos. Hoje as autoridades disseram estar buscando dezenas de conspiradores em fuga. A tentativa de golpe provocou represálias por parte dos simpatizantes do presidente Jean Bertrand Aristide, que saíram às ruas armados com machetes e queimaram residências e escritórios de dirigentes da oposição. Segundo a polícia, 33 homens invadiram o palácio presidencial na madrugada de segunda-feira, matando dois policiais e em seguida a dois transeuntes, enquanto alguns dos golpistas escapavam. Outras três pessoas, entre elas dois atacantes, morreram na explosão de violência. Hoje a polícia haitiana anunciou ter encontrado três caminhões utilizados pelos golpistas abandonados em um local próximo à fronteira dominicana, no sudeste do Haiti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.