Halliburton suspende cobrança de refeições no Iraque

A Halliburton anunciou a suspensão temporária da cobrança de US$ 140 milhões em refeições para soldados americanos no Iraque e no Kuwait, enquanto é esclarecida a diferença entre o número de refeições cobradas e servidas. A Halliburton, que até 2000 era dirigida pelo atual vice-presidente dos Estados Unidos, Dick Cheney, fornece serviços de apoio militar no Iraque e em outras partes do mundo.No último dia 2, a Halliburton informou que sua subsidiária Kellogg Brown & Root (KBR) aceitou suspender a cobrança "enquanto a companhia trabalha junto ao governo para melhorar o método de contagem" de refeições servidas. A companhia vinha cobrando do governo dos EUA pelo número projetado de refeições, fossem elas servidas ou não. Auditores do Pentágono investigam atualmente se houve cobrança indevida, já que o número projetado de refeições era substancialmente maior que o de refeições servidas. "A maioria dos cozinheiros sabe quantas pessoas vêm para o jantar na hora de fazer a comida, mas isso não é tão simples assim no Iraque", disse Randy Harl, presidente da KBR.Antes da suspensão das cobranças, a KBR já havia acertado a devolução de mais de US$ 27 milhões aos cofres do Pentágono por superfaturar refeições servidas aos militares americanos no Iraque e no Kuwait.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.