Hamas afirma que pode seqüestrar israelenses

O líder do Hamas rejeitou hoje o pedido do líder palestino, Yasser Arafat, para pôr fim aos ataques contra civis israelenses durante a campanha eleitoral para o pleito isralense do dia 28 de janeiro, e sugeriu que seu grupo militante islâmico pode seqüestrar cidadãos israelenses e trocá-los por prisioneiros palestinos.O líder do Hamas, xeque Ahmed Yassin, falou depois de uma reunião com o ativista palestino de direitos humanos e umfuncionário da Autoridade Palestina responsável pelos palestinos detidos nas prisões israelenses.Mais de 5 mil palestinos estão sob custódia de Israel, a maioria detidos durante ofensivas militares no ano passado. Mais de 1 mil palestinos estão detidos em regime de prisão administrativa, sem acusações ou julgamento - o maior número em mais de dez anos.Em meados e no final dos anos 90, muitos palestinos presos por atividades contra Israel foram libertados como parte de acordosde paz interinos com Israel. No entanto, as prisões israelensescomeçaram a ficar novamente cheias depois da eclosão dos confrontos entre israelenses e palestinos em setembro de 2000. Nos últimos 28 meses, militantes palestinos levaram a cabo ataques a bomba e tiroteios contra israelenses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.