Hamas ainda não tem data para visitar Moscou a convite de Putin

Ainda não existe uma data para a visita dos dirigentes do Hamas a Moscou, informou hoje Mushir Al-Masri, porta-voz do movimento islâmico na Faixa de Gaza. Al-Masri afirmou que, enquanto isso, o Hamas continua entrando em contato com países europeus e de outros continentes, entre eles alguns que incluíram o movimento islâmico em sua lista de organizações terroristas.Na quinta-feira, o presidente russo, Vladimir Putin, convidou os líderes do Hamas a visitarem Moscou para analisar uma solução para a crise derivada de sua vitória nas eleições palestinas de 25 de janeiro. Putin justificou o convite com o argumento de que seu Governo nunca viu o Hamas como um grupo terrorista, como acham seus outros parceiros do Quarteto de Madri (EUA, ONU e União Européia).As autoridades russas asseguraram que transmitirão ao Hamas as condições estipuladas pelo Quarteto, como a deposição das armas e o reconhecimento de Israel.Fontes governamentais israelenses afirmaram hoje que a Rússia tenta corrigir a impressão negativa que o convite ao Hamas causou na comunidade internacional. As fontes afirmaram que a iniciativa russa causou danos a Israel e à fase política atual. Funcionários do escritório do primeiro-ministro israelense e do Ministério de Exteriores entraram em contato na sexta-feira com dirigentes do Governo russo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.