Hamas apresenta 10 candidatos ao Ministério do Interior

O primeiro-ministro palestino interino, Ismail Haniyeh, apresentou ao presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, uma lista com 10 candidatos para o Ministério do Interior no próximo governo de unidade em formação entre Hamas e Fatah, que poderia declarar uma trégua com Israel, na noite de terça-feira, 6.A proposta foi feita numa reunião entre Haniyeh e Abbas, a sós, disseram nesta quarta-feira, 7, fontes da Presidência.Ao fim do encontro, Abbas, líder do Fatah, e Haniyeh, do Hamas, não deram declarações. Eles voltarão a se reunir esta noite.No entanto, as fontes presidenciais informaram que os dois consideram a possibilidade de, uma vez constituído, o novo Gabinete declarar, com o apoio de todas as facções, uma trégua ("hudna") com Israel. Com isso, poderia obter o reconhecimento da comunidade internacional.Nos próximos dias, representantes das facções e formações políticas se reunirão para coordenar o possível anúncio.Um alto funcionário do Hamas, citado nesta quarta-feira pelo jornal israelense Ha´aretz, declarou que seu grupo oferece "um cessar-fogo total", se Israel não boicotar o novo governo palestino, mesmo com a participação do movimento islâmico.O governo do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, condiciona seu reconhecimento do futuro governo de unidade palestino às exigências da comunidade internacional, entre elas a de reconhecer o Estado judeu.O representante do Hamas disse ao jornal que o novo governo impedirá o disparo de foguetes Qassam de Gaza contra localidades do sul de Israel, assim como os atentados suicidas.Abbas e o primeiro-ministro interino Haniyeh também discutiram a possibilidade de acelerar a negociação de uma troca do soldado israelense Gilad Shalit, capturado em junho do ano passado por comandos palestinos de Gaza, por centenas de "presos de segurança" atualmente em prisões militares de Israel.Abbas e Haniyeh negociam desde domingo a formação de um novo Gabinete com a participação de suas facções e outros grupos segundo o Acordo de Meca, de 8 de fevereiro.Distintas fontes palestinas prevêem o anúncio do novo governo, composto por 25 ministros, na próxima semana.O presidente da Comissão Parlamentar para Assuntos do Exterior, Mohammed Dahlan, conselheiro de Abbas, disse aos jornalistas que a escolha de um ministro do Interior "não é o principal dos assuntos em discussão".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.