Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Hamas critica proposta de ampliar cessar-fogo com Israel

Uma proposta feita pelo presidente palestino, Mahmoud Abbas, de ampliar o atual cessar-fogo selado com Israel foi criticada na sexta-feira por militantes do Hamas, segundo os quais o Estado judaico precisa antes atender às demandas deles. Mushir al-Masri, um importante parlamentar do Hamas, disse que o grupo e outras facções militantes não aceitavam a proposta de expandir a trégua firmada na Faixa de Gaza a fim de que abarcasse também a Cisjordânia ocupada. Tal manobra só seria realizada, afirmou Masri, se Israel primeiro suspender suas operações militares e paralisar as obras de escavação realizadas perto do lugar mais sagrado do Islã em Jerusalém. Abbas pretendia levantar a idéia da ampliação do cessar-fogo em uma reunião com o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, no domingo. Para os palestinos, a proposta seria uma forma de minar a oposição de Israel ao governo de unidade nacional que vem sendo formado pelo Hamas e pela facção Fatah, ligada a Abbas. Autoridades israelenses disseram que só avaliariam a proposta de ampliação do cessar-fogo caso a trégua vigente na Faixa de Gaza pare de ser violada. Grupos militantes continuam disparando foguetes contra Israel. Masri afirmou que as negociações sobre a ampliação do cessar-fogo só aconteceriam se Israel suspendesse as escavações realizadas perto das mesquitas do Domo da Pedra e de al-Aqsa, na parte velha de Jerusalém.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.