Hamas denuncia "agressão" dos EUA e rejeita trégua

O grupo islâmico Hamas condenou nestasegunda-feira um chamado feito pelo presidente dos EUA, George W. Bush, para que o mundo combata duramente os militantes palestinos. O Hamas qualificou as palavras de Bush como "uma novaagressão" ao povo palestino.O grupo, que reivindicou a autoria de dezenas de atentados contra israelenses nos últimos dois anos e oito meses, divulgou sua posição por meio de um comunicado - do qual a The AssociatedPress obteve uma cópia.Um membro não identificado do Hamas disse que a declaração de Bush não faria o grupo islâmico mudar sua estratégia de combate a Israel e conclamou árabes e muçulmanos de todo o mundo para que "rejeitem e enfrentem a agressão e a incitação americanas".O comunicado do Hamas também denuncia o senador americano Richard Lugar, presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado dos EUA. Segundo representante republicano de Indiana no Senado, talvez seja necessário enviar tropas americanas para ajudar o primeiro-ministro palestino, Mahmoud Abbas, a reprimir os grupos militantes palestinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.