Hamas diz que líder morto era ministro do Interior

O alto membro do grupo militante Hamas morto hoje durante um bombardeio na Faixa de Gaza era o ministro do Interior Said Siam, informou a estação de televisão do grupo islâmico. Dois familiares de Siam também morrem durante o ataque. "O líder Said Siam, seu filho e seu irmão caíram como mártires em Gaza", informou a estação Al-Quds do Hamas, cujas transmissões são feitas a partir de Beirute, no Líbano. Os três foram mortos em um bombardeio israelense à casa do irmão de Siam, no norte da Cidade de Gaza."Numa operação conjunta das Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) e do Shin Beth (serviço de espionagem da segurança interna), há pouco os jatos atacaram o prédio em Gaza, enquanto Said Siam estava dentro do edifício com seu irmão Iyad e uma terceira pessoa", disse um porta-voz da IDF. "O alvo foi identificado como atingido."Siam pertencia à linha-dura do Hamas e criou a Força Executiva, uma milícia que teve papel de destaque quando o grupo tomou o controle da Faixa de Gaza em meados de 2007. O líder do Hamas era também bastante temido, pois seu posto incluía o comando de milhares de agentes de segurança. As fontes disseram que o local foi atacado após as forças de Israel receberem informação de que Siam estaria ali. Os militares israelenses confirmaram o bombardeio. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.