Hamas e Fatah selam novo cessar-fogo na Faixa de Gaza

O movimento de resistência islâmica Hamas e o partido nacionalista Fatah chegaram nesta segunda-feira a um cessar-fogo que porá fim aos confrontos entre ambas as facções.Este é mais um acordo selado entre os grupos na tentativa de manter o atual governo palestino, sob comando do Hamas, e que vem sofrendo um boicote de alguns países, como Israel e Estados Unidos, devido às disputas políticas e a não aceitação do Estado de Israel por parte do Hamas.A previsão é que o fim dos combates entre em vigor às 3 horas desta terça-feira (23 horas de Brasília desta segunda-feira), segundo o ministro de Assuntos Exteriores da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Zahar.Zahar leu aos jornalistas um comunicado de ambos os movimentos que pede a saída de todos os homens armados das ruas e o fim de"todas as hostilidades" a partir desta madrugada. Desde que começou a atual espiral de violência, na última quinta-feira, 34 palestinos já morreram. O acordo, de oito pontos, foi resultado dos esforços do primeiro-ministro palestino, Ismail Haniye, do Hamas, e de representantes do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahumd Abás, do Fatah, através de uma reunião realizada em Gaza na qual compareceram mediadores egípcios.A reunião, na qual chegaram ao cessar-fogo, estava a ponto de fracassar, pois no exato momento um novo ataque foi registrado contra o quartel da Polícia de Gaza. A explosão foi ouvida a até quatro quarteirões, quando Haniye se dirigia para o encontro.No ataque, no qual algumas pessoas ficaram feridas, segundo o hospital Shifa, de Gaza, foi resultado de um foguete antitanque de baixo calibre. Na seqüência, tiroteios irromperam na região.Até o momento, nenhum grupo armado assumiu a autoria do ataque, que foi seguido de pelo menos oito mortes de palestinos em enfrentamentos de facções rivais nas ruas de Gaza.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.